SEJA UM ASSOCIADO
É FÁCIL.
É ACESSÍVEL.
É AMIC.
abr
07

Como fazer a gestão do trabalho remoto (home office)

Diante dessa crise que afeta todos em todas as direções, das pessoais às profissionais, precisamos ser rápidos em mudar nossos hábitos e criar novas formas de trabalho e de gestão de equipes.

Muitas empresas adotaram regime de trabalho remoto, o famoso home office. A equipe inteira ou parte dela (os grupos de risco) foi convidada a trabalhar em casa. Medida mais que apropriada para conter a disseminação do COVID-19.

Bom, e agora? Como fazer a gestão da equipe? Como saber se estão trabalhando? Como vou saber se estão sendo produtivos, dormindo ou passeando? Será que irão usar o laptop da empresa apropriadamente?

São perguntas legítimas, mas que fazem parte de um mundo offline e de um estilo de liderança de comando e controle.

Com isso, temos uma enorme oportunidade para repensar o modelo de liderança e praticar novas formas de liderar em que prevaleça a autonomia a responsabilidade e a cooperação.

Algumas práticas que podem nos ajudar nesse desafio:

1. Definição de objetivos SMART (específicos, mensuráveis, alcançáveis, e com tempo certo para serem concluídos) para o trabalho remoto.

Os colaboradores que estão em home office devem ter clareza do que é esperado em relação a suas entregas no período do afastamento presencial, isso traz segurança e objetividade na organização da rotina de trabalho.

Estabelecer em comum acordo com o colaborador as atividades prioritárias a serem desempenhadas e o cronograma das entregas. Focar no resultado e não no controle.

Disponibilizar os recursos necessários (tecnológicos, informações, etc.) para desenvolver a atividade.

Oferecer apoio técnico para o desenvolvimento da atividade, como conversas com o gestor ou com outros especialistas da equipe, sempre que necessário.

Definir em quais canais digitais os gestores e a equipe pode ser acessada.

Caso o colaborador não tenha nenhuma prioridade, porque o seu trabalho faz parte de uma atividade que está temporariamente suspensa,  o gestor deve discutir com ele como esse tempo poderia ser bem aproveitado e criar alternativas de estudo, desenvolvimento ou de atividades que possam contribuir para a equipe. Podem ser, por exemplo, propostas alternativas de trabalho em duplas virtuais, no sentido de ajuda mútua em projetos que estejam em andamento.

2. Procedimentos de gestão


Estabelecer data e horário para conversas exclusivas com cada colaborador em home office, não passando de 3 dias de intervalo cada reunião. Evitar convocar o funcionário de surpresa para uma reunião. Isso gera ansiedade desnecessária. Lidere pela confiança.

Criar um formulário com checklist ou perguntas a serem respondidas pelo colaborador com antecedência à conversa virtual com o gestor, para que reunião seja mais objetiva e que as questões possam ser debatidas em conjunto. Essa lista inclui questões de ordem técnica referente a atividade combinada, até questões de ordem pessoal, de como a pessoa está se sentindo e se tem alguma necessidade pessoal.

É muito importante o gestor exercitar a escuta ativa, no sentido de acolher as preocupações e dificuldades, esclarecendo as dúvidas com tolerância e incentivo.

Estabelecer uma agenda pré definida para reuniões coletivas com todos os membros da equipe com o objetivo criar momentos de interação, em que cada um possa dizer brevemente o que está fazendo e como está se sentindo.

Manter a equipe informada com as novas estratégias da empresa.

Procure deixar todos informados das estratégias, diretrizes e decisões no mesmo momento, tanto para os que estão presencialmente, quanto para os que estão em casa. Isso evita o sentimento de exclusão.

3. Incentivo e Motivação - É papel do gestor oferecer palavras de incentivo e otimismo, focando em aspectos positivos e de esperança de tempos melhores.


Compartilhe as suas boas práticas e também as suas preocupações e dúvidas a esse respeito.

Fonte: Sebrae - https://mla.bs/14d28a03